Caixa anuncia plano de demissão voluntária para corte de 3,5 mil vagas | EXAME

Caixa anuncia plano de demissão voluntária para cortar 3,5 mil vagas
Caixa anuncia plano de demissão voluntária para cortar 3,5 mil vagas

Agência da Caixa no cenrtro do Rio de Janeiro

Caixa: banco público tem hoje 96.361 mil funcionários, dos quais 84.952 são empregados e 11.409 são estagiários ou aprendizes (Pilar Olivares/Reuters)

Brasília – O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou ontem um programa de demissão voluntária estimulada (PDVE) para desligar até 3.500 funcionários. De acordo com a instituição financeira, de 28 mil funcionários são elegíveis e podem aderir ao plano. A Caixa tem hoje 96.361 mil funcionários, dos quais 84.952 são empregados e 11.409 são estagiários ou aprendizes.

A iniciativa do banco público de mira funcionários que estão na matriz, em Brasília, e nos escritórios regionais em todo o País. Os funcionários que trabalham na rede de agências do campo, não são cobertos. O banco tem 4.170 agências e postos de atendimento em todo o País.

O termo de adesão será entre segunda-feira e o início de junho. Para atrair empregados, a Caixa vai oferecer uma 9.7 salário, limitado a R$ 480 mil. Este pagamento será pago em uma única parcela, sem incidência de imposto de renda e encargos sociais, em conjunto com o financiamento para a redundância de pagamentos.

Funcionários que se aposentam até o final deste ano e que aderir ao programa terá o direito de permanecer no plano de saúde do banco. Já os funcionários, que poderão ter cobertura de até 24 meses, sem possibilidade de prorrogação.

É o primeiro programa de reforma iniciado na gestão de Pedro Guimarães, que assumiu o comando do banco no início do ano, com foco em governança e redução de custos.”

Cortes

Nos últimos dois anos e meio, a Caixa realizou três programas de demissão voluntária. Mais de 10 mil funcionários aderiram, gerando uma economia anual de R$ 2 bilhões. Como um reflexo dos programas anteriores, a Caixa passou de 3,6% menos funcionários no ano passado, ou R$ 21,635 bilhões. Apenas em 2018, 2.228 funcionários deixaram a empresa.

Guimarães quer cortar us$ 3,5 bilhões em compras no banco. Nos primeiros 20 dias no cargo, ele mudou todos os vice-presidentes, 38 de 40 oficiais e 74% dos 84 superintendentes regionais.

Outra ação na linha de redução de custos anunciado na última quinta-feira, durante a transmissão com o presidente Jair bolsonaro na internet, foi o retorno de parte dos prédios públicos, a Caixa ocupa. Em Brasília, será devolvido dez edifícios, com um total de 15, até o final deste ano.

Por outro lado, a Caixa que você deseja chamar da parte dos 6 mil pessoas aprovadas em concurso público de 2014. Os funcionários serão contratados pelo regime CLT, sem estabilidade do regime.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*