Duas pessoas são presas por aliciamento de adolescente para prostituição no interior do AP | Amapá | G1

Duas pessoas são presas por aliciamento de adolescente para prostituição no interior do AP
Duas pessoas são presas por aliciamento de adolescente para prostituição no interior do AP

Duas pessoas são presas por aliciamento de adolescente para prostituição infantil

Duas pessoas são presas por aliciamento de adolescente para prostituição infantil

Uma mulher e um homem foram presos em flagrante na manhã deste sábado (18) em Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá, suspeitos de aliciar uma menor de idade para atuar na prostituição no município.

A ação foi feita em um bar que servia de casa de prostituição na cidade. A mulher presa é proprietária do estabelecimento. Uma adolescente, de 16 anos, foi encontrada no local. Ela confirmou, em depoimento, que se prostituía no espaço.

“Durante a operação Cabo Orange foi constatado em um bar que havia uma menor no interior do estabelecimento e que a mesma informou que estava se prostituindo. Estava ocorrendo ali algumas situações de vendas de bebida alcoólica e ela se encontrava no local”, informou o capitão Uesclei Costa, diretor de operações da Polícia Militar.

A vítima disse ainda que veio do município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá. O homem que trouxe a menina para Oiapoque foi o segundo preso.

Objetos encontrados em cômodo dentro de bar que servia como ponto de prostituição no interior do AP — Foto: Polícia Civil/DivulgaçãoObjetos encontrados em cômodo dentro de bar que servia como ponto de prostituição no interior do AP — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Objetos encontrados em cômodo dentro de bar que servia como ponto de prostituição no interior do AP — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Dentro de um dos cômodos do bar era possível ver a situação insalubre com sacos de camisinhas, garrafas plásticas e pacotes de tabaco. Segundo o delegado Charles Côrrea, os dois suspeitos podem ter uma pena de até 10 anos de prisão.

“A pena é de quatro até 10 anos. Estão sendo autuados em flagrante, vão ser encaminhados para audiência de custódia e aguardar a decisão do juízo para serem encaminhadas ou não para o mini presídio aqui no Oiapoque”, disse Côrrea.

O Conselho Tutelar do município está responsável pela adolescente. Ela deve ser encaminhada de volta à família, segundo Wendell Barbosa, presidente do órgão.

“A adolescente já se encontra sobre responsabilidade do Conselho Tutelar para que seja resguardado essa integridade física e moral. E estamos entrando em contato com os familiares dela em Santana”, finalizou Barbosa.

Para ler mais notícias do estado, acesse o G1 Amapá.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*