Em Piracicaba, Kassab comenta novas regras eleitorais e diz que PSD apostará em candidatos próprios | Piracicaba e Região | G1

Em Piracicaba, Kassab comenta novas regras eleitorais e diz que PSD apostará em candidatos próprios
Em Piracicaba, Kassab comenta novas regras eleitorais e diz que PSD apostará em candidatos próprios

Dois dias após o Supremo Tribunal Federal (STF) enviar à Justiça Eleitoral o inquérito que investiga suposto recebimento de propina da J&F, Gilberto Kassab esteve em Piracicaba (SP) para um encontro do PSD, partido presidido por ele. O ex-prefeito de São Paulo comentou neste sábado (18) as mudanças nas regras eleitorais a partir de 2020 e disse a que estratégia da legenda será lançar candidaturas próprias às prefeituras.

Kassab afirmou que a decisão de estimular que os diretórios municipais lancem candidaturas próprias se deu por conta da proibição das coligações para eleições do Legislativo (que é novidade do pleito do ano que vem) e do fim do financiamento empresarial das campanhas, mudanças consideradas significativas por ele.

Gilberto Kassab participou de evento do PSD em Piracicaba neste sábado (18) — Foto: G1Gilberto Kassab participou de evento do PSD em Piracicaba neste sábado (18) — Foto: G1

Gilberto Kassab participou de evento do PSD em Piracicaba neste sábado (18) — Foto: G1

“O partido que não tiver essa preocupação poderá ter dificuldade em ultrapassar a cláusula de desempenho, cláusula essa que permitirá ao partido ter acesso ao tempo de rádio, tempo de televisão, fundo eleitoral, fundo partidário”, argumentou.

Para isso, a Executiva Nacional do partido aprovou uma resolução interna que obriga que diretórios de capitais e municípios com mais de 100 mil eleitores ou que tenham geradores de sinais de televisão lancem candidato a prefeito, o que representa 349 municípios. A norma só pode ser descumprida se a presidência nacional da sigla aprovar.

Kassab disse apoiar a manutenção do financiamento público das campanhas e proibição das doações empresariais por acreditar que “grande parte dos problemas de corrupção no Brasil hoje tiveram vinculados ao financiamento privado, e isso acabou”. Também afirmou que é favorável às reformas da previdência e tributária.

“O Brasil precisa fazer uma reforma da previdência que combata os privilégios e preserve o direito daqueles que são menos favorecidos. E precisa fazer a reforma tributária, que nós temos uma das mais altas cargas tributárias do mundo”.

Investigação

Kassab chegou a assumir a Secretaria da Casa Civil no governo de João Doria (PSDB), mas se afastou para se concentrar na defesa contra a investigação por suspeita de receber propina da J&F. O caso foi revelado após uma delação de executivos da empresa.

Em 16 de maio, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou a investigação para a Justiça Eleitoral de São Paulo e negou o pedido de Kassab para que ela fosse arquivada.

Mesmo com o revés de não obter o arquivamento, Kassab diz que quer voltar em breve para a Secretaria da Casa Civil. “O cargo é do governador João Doria, mas eu me afastei para que pudesse cuidar desses inquéritos, estou muito tranquilo em relação a eles, em relação a minha conduta, e eu espero efetivamente, num curto prazo de tempo, estar já liberado desses inquéritos”.

Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba

    Seja o primeiro a comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado.


    *