Foca morre após ser encontrada com linha de anzol na boca em praia de SP | Santos e Região | G1

Foca morre após ser encontrada com linha de anzol na boca em praia de SP
Foca morre após ser encontrada com linha de anzol na boca em praia de SP

Foca é encontrada com linha de anzol na boca em praia de Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de CananéiaFoca é encontrada com linha de anzol na boca em praia de Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de Cananéia

Foca é encontrada com linha de anzol na boca em praia de Ilha Comprida, SP — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de Cananéia

Uma foca-caranguejeira foi encontrada próxima à praia de Pedrinhas, em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (14). De acordo com o Instituto de Pesquisas de Cananéia (IPeC), o animal estava com uma linha de anzol no entorno da boca e ferimentos externos recentes, de causa desconhecida. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu.

O animal foi levado para o Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos do IPeC para que seja realizada a necropsia, a fim de descobrir a causa de sua morte.

O IPeC afirma que essa mesma foca foi registrada no último dia 7 de junho em Florianópolis e, três dias depois, em Itapoá, em Santa Catarina.

Quem avistar alguma ave, mamífero ou tartaruga marinha em situação de perigo deve entrar em contato pelo 0800 642 3341. O IPeC monitora o Trecho 7, compreendido entre Cananéia e Iguape.

Animal estava com uma linha de anzol no entorno da boca e ferimentos externos recentes — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de CananéiaAnimal estava com uma linha de anzol no entorno da boca e ferimentos externos recentes — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de Cananéia

Animal estava com uma linha de anzol no entorno da boca e ferimentos externos recentes — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de Cananéia

Foca-caranguejeira

Segundo o IPeC, a espécie se alimenta basicamente de pequenos crustáceos chamados de krills. Elas costumam viver em colônias na Antártica e utilizam blocos de gelos flutuantes para acasalar ou descansar.

O instituto explica que a foca-caranguejeira é um animal antártico e a recomendação é que ela não seja levada para centros de reabilitação para tratamento. Se fosse levada para reabilitação, ela não poderia ser devolvida à natureza, já que animais antárticos não estão expostos a diferentes doenças comparados com outros animais.

Animal foi levado para o Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos do IPeC para que seja realizada a necropsia — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de CananéiaAnimal foi levado para o Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos do IPeC para que seja realizada a necropsia — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de Cananéia

Animal foi levado para o Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos do IPeC para que seja realizada a necropsia — Foto: Divulgação/Instituto de Pesquisas de Cananéia

    Seja o primeiro a comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado.


    *