O conselho de Ética, escuta uma testemunha na investigação contra o vereador Nick-Oeste e sul-oeste | 1

Conselho de Ética ouve testemunhas em investigação contra o vereador Neco
Conselho de Ética ouve testemunhas em investigação contra o vereador Neco

O vereador Neco e o advogado que o defende, Giovani Miguel Lopes, acompanharam os depoimentos das testemunhas nesta quarta feira (11) — Foto: Câmara de Vereadores de Marechal Cândido Rondon/Cristiano Viteck O vereador Neco e o advogado que o defende, Giovani Miguel Lopes, acompanharam os depoimentos das testemunhas nesta quarta feira (11) — Foto: Câmara de Vereadores de Marechal Cândido Rondon/Cristiano Viteck

Vereador Nick, o advogado que a defende, Giovani, Miguel Lopes, acompanhado pelos depoimentos das testemunhas, disse na quarta-feira (11) — Foto: câmara de Vereadores de Marechal Cândido Rondon/Cristão Viteck

Os membros do Conselho de Ética do município de Marechal Cândido Rondon, oeste do estado do Paraná, que se ouvia na noite de quarta-feira (11) do primeiro testemunhas chamadas pela comissão processante para investigar o vereador Dorivaldo Kist, Nick (MDS).

Nick é um suspeito, para a demanda de uma parte do salário de um funcionário comissionado pelo governo da cidade. A denúncia afirma que ela foi nomeada para o vereador até o ano de 2017, e para permanecer em que o trabalho foi mais de us$ 1 bilhão a cada mês no parlamento.

Na quarta-feira, ele foi ouvido por um servo, e outras cinco pessoas, incluindo o ex-secretário municipal de Governo, e Outra Mergener, e o assessor do vereador, Paul Kurtz.

Duas das testemunhas inicialmente chamado, foram dispensados, e o outro, que vive no estado de Mato Grosso, não pode comparecer e será ouvido no dia 19 de abril, quando eles estão marcados mais evidências.

Ao final da audiência, será o vereador Nick.

Após a conclusão do testemunho, é o próximo passo da investigação será a apresentação das alegações finais das partes, a conclusão do relatório e voto pelos membros da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.

Se o relatório for aprovado, caberá ao conselho decidir sobre a revogação do mandato de um conselheiro ou fechar o caso.

Veja mais notícias da região 1-a Oeste e ao sul-oeste.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*