Suspeitos de lucrar R$ 100 mil por mês com contrabando é preso com us$ 600 mil em eletrônicos ilícitas, em Goiânia | Goiás | G1

Suspeito de lucrar R$ 100 mil por mês com contrabandos é preso com R$ 600 mil em eletrônicos ilícitos, em Goiânia
Suspeito de lucrar R$ 100 mil por mês com contrabandos é preso com R$ 600 mil em eletrônicos ilícitos, em Goiânia

Eletrônicos no valor de R$ 600 mil apreendidos com empresário preso por contrabando — Foto: Reprodução/Polícia CivilEletrônicos no valor de R$ 600 mil apreendidos com empresário preso por contrabando — Foto: Reprodução/Polícia Civil

Eletrônica, no valor de R$ 600 mil apreendidos com empresário preso por contrabando — Foto: Reprodução/Polícia Civil

A Polícia Civil prendeu neste sábado (14), um empresário suspeito de vender eletrônicos contrabandeados no setor Campinas, em Goiânia. A corporação apreendeu com ele mercadorias que, quando juntos, são no valor de até R$ 600 mil, e será vendido no estado de Goiás, Mato Grosso do Sul e Paraná, de acordo com as investigações.

O G1 não conseguiu identificar a defesa do empresário para pedir uma posição sobre a prisão.

Equipes da Polícia do Estado de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) estavam assistindo a casa, e o comércio dos investigados desde sexta-feira (13) até localizar e prender o homem. De acordo com a corporação, as pesquisas tiveram o apoio da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, que informou a polícia de Goiás, que o empresário contrabandeava o sistema eletrônico de vendas nos dois estados, e ainda no estado do Paraná.

Eletrônicos contrabandeados do Paraguai que seriam vendidos em Goiânia — Foto: Reprodução/Polícia CivilEletrônicos contrabandeados do Paraguai que seriam vendidos em Goiânia — Foto: Reprodução/Polícia Civil

Eletrônicos contrabandeados do Paraguai para ser vendido em Goiânia (Foto: Reprodução/Polícia Civil

“Esse cara estava sendo monitorado pela polícia do MS porque ele comprou produtos no Paraguai, vendeu um pouco lá, um pouco no Paraná e trouxe mais do mesmo para aqui, para vender em Goiânia. Estes bens foram vendidos aqui para não tributadas e a preços abaixo do mercado”, explicou o delegado Alexandre Bruno, um dos responsáveis pela ação.

Entre os produtos que são revendidos pelo empreendedor, de acordo com a Polícia Civil, são televisores, telefones celulares, entre outros. No momento da prisão, a corporação apreendeu com ele: 66 iPhones, 33 Apple Relógios, 21 de receptores digitais para aparelhos de TV, 7 de iPads, 11 fones de ouvido e 8 alto-falantes.

No mercado, os celulares têm preços que variam de R$ 1 mil até R$ 4 mil. Relógios (Apple Relógios), e também pode custar até R$ 2 mil. No caso dos receptores, que pode ser encontrado por até us$ 300, bem como os fones de ouvido. As caixas de som, no entanto, pode custar até R$ 1 mil. Já os iPads, valem cerca de us$ 2 mil cada.

Veja outras notícias da região no G1 Estado.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*